Só para começar: eu odeio obras.

E elas parecem me rondar.
Aturei uma ao lado do trabalho durante meses. Agora, no novo escritorio estão reformando algo. Meu vizinho está construindo umas casas no terreno ao lado.
Isso mesmo, umaS casaS nO terrenO. Eu já contei 3 e elas parecem estar se reproduzindo.Minha mãe chama de cortiço, eu chamo de “jeito fácil de ganhar dinheiro”, mas isso é assunto para outro post, se for do interesse geral da nação.

Aliás, tenho uma amiga que faz engenharia civil. É a única coisa boa em sermos só amigos. Imagina um cara que odeia obras casado com uma engenheira:
– Ai, amor, acho que precisamos reformar a cozinha. *começa a desenhar a planta da reforma*
– Outra planta? Outra reforma? o.o’

Mas o assunto principal do post não é o quanto eu odeio obras, mas as obras em si.

Estão terminando um supermercado (Wal-Mart) em Cotia, no km 23 da Raposo Tavares (muita gente acha que ali, a Granja Viana, é uma cidade, mas ainda pertence a Cotia).
Fiquei sabendo dessa obra há uns 5, 6 meses no máximo e já está quase pronta. Um prédio bonito, por sinal.

Mas o engraçado é que as 3 passarelas que implantaram na Raposo em 2003 levaram esse mesmo tempo, senão mais.
Eu não entendo muito disso, mas acho que leva bem menos tempo para se construir 3 passarelas, de ferro, não aquelas todas de concreto, do que um prédio daquele tamanho.

Claro, se desconsiderarmos o fato de que o governo é quem cuida das passarelas, enquanto o Wal-Mart é particular.

Ainda assim, será que a tecnologia evoluiu tanto em 4 anos? Ou será só o governo mesmo?

Anúncios